Sonhada ao romper da madrugada


Sonhada ao romper da madrugada

Na noite que sonhei em ti suada,
cingida por gemidos do doce enlaço,
gritada a profunda paixão rouca
que no beijo a palavra foi estrangulada
de olhos vendados e boca amordaçada,
boca na boca…tudo noutra boca,
lambidas em ondear revolto e descalço
nas ondas do corpo nu, altar despido
dominado, gozado…meu eu está perdido
onde venci…comi e fui por ti… tão vencido,
onde fomos anjos rebeldes em breve espaço
apertados nos ais do gozo consentido
nesta página que escrevo renovada e sonhada,
nos seios arrepiados pela língua aveludada,
que tento selar bem fundo o compromisso…

Hummm….

Afrodite…Cupido...sei lá quem deu permisso
de te amar aprisionado num só abraço,
sonhando-te imaculadamente deslumbrada
doce…selvagem…funda…prometida
pela noite de sonhos voada que foste amada,
lambida…no sonho em que estavas perdida
em mim ao romper de madrugada...

Robert

3 comentários:

Denise Matos disse...

Oi querido Robert, sua poesia está encantadora... sensual, belíssimamente sensual, digna de vc. Como sempre arrasaste! Bjão!

Juliana Castelar disse...

Ler-te é sem dúvida algo sensorial! Não há como não se sentir o cheiro, o olhar, o toque em cada palavra. Beijos

Bia Hain disse...

Nossa, Robert, que coisa! Adorei, deu vontade de estar com alguém nesse momento, lendo a sensual poesia para o outro. Um abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...