Vício


Vício

Corres nos meus lábios
como a loucura que grita
viciando tímidos orais
invadidos por todo o querer…
Corres no meu peito
dedilhando com jeito de fogo
minha masculinidade
alastras desejos e rasgas sombras…
Corres meus fados roucos
que os libidos chamam gemidos
nos rios de borboletas
dos cometas loucos….
Corres da cintura aos joelhos
de boca amordaçada de areia quente
do vulcão secreto
cego pelas labaredas do silêncio…
Deita-te comigo
embacia meus vidros
Entre teus lábios e os meus
com todo o teu sabor encorpado…meu vício…

Robert


4 comentários:

Denise Matos disse...

Ô vício bom esse!!! rs.
Que poesia lindaaaaaaaaaaaaa!!!
Delicioso chegar ao computador e ler versos que enaltecem o amor dessa forma.
Aplausos per te, Robert... Bjos no coração!

Mel disse...

Linda poesia,e libidinosa...tem sabor de mel escorrendo pelos cantos da boca...

Beijos poéticos!

Bia Hain disse...

hummm, também tenho um vício desses...e delicioso. Um abraço!

Bia Hain disse...

hummm, também tenho um vício desses...e delicioso. Um abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...